sábado, 22 de outubro de 2011

Uma mulher extraordinária!


Ganhamos vários convites para prestigiar a FITA.


Por motivo de saúde não iremos à FITA esse ano.


Alguns vou distribuir na Festa das Crianças do Grêmio Literário de Mambucaba segunda próxima.


Mas dois desse convites são pra hoje. 

Então, dois ingressos para a peça Cyrano de Bergerac, hoje 19:50h se perderiam...

Liguei pra algumas pessoas mas, muito em cima da hora, não puderam ir.


Foi então que esta mulher extraordinária saiu do conforto da cama de sua tarde de sábado

e foi encontrar alguém que pudesse aproveitar os convites.


E logo veio a ideia criativa: ir até o ponto de ônibus na entrada do bairro.


Não deu outra, foi, achou alguém interessado na peça e doou os dois convites.


E chegou em casa cheia de contentamento.


Eu tenho o privilégio de ser casado com uma mulher valorosa assim.


Parabéns Rose!

Inscrições abertas para grupos que queiram participar!

Clique na imagem abaixo:

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Grupo Mambucaba no Facebook


Identidade a ser tecida junta:


Visão: ser pequeno e apenas um dos grupos em redes sociais focados em Mambucaba jamais buscando hegemonia nisso


Valores:sustentabilidade, empreendedorismo, criatividade, democracia participativa, solidariedade, cooperação


Missão: criar conexões entre ideias e iniciativas já existentes pelo desenvolvimento humano sustentável de Mambucaba.

Duas versões. A área do Direito é um oceano profundo.


Fonte: http://programadeopiniao.blogspot.com/2011/10/cmar-e-mp-emitem-nota-oficial.html

Ainda há tempo!

Conferências livres

"Se aproximam os prazos para que a sociedade civil faça a convocação das etapas municipais/regionais da 1ª Consocial 

Caros amigos da 1ª Consocial, 

A Coordenação-Executiva Nacional da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social – 1ª Consocial, informa a você: cidadão, conselheiro, entidade pública e privada que os prazos para que prefeitos e prefeitas convoquem com exclusividade as conferências municipais/regionais da 1ª Consocial estão chegando ao fim. Com isso, iniciam-se os prazos para que as entidades da sociedade civil organizada as convoquem, caso isso ainda não tenha ocorrido. 

A convocação das conferênciac municipais/regionais pela sociedade civil deverá ser realizada por três ou mais entidades, em conjunto, e atender aos seguintes requisitos regimentais: 

• As entidades deverão ser legalmente constituídas, em funcionamento há pelo menos um ano e estar em dia com suas obrigações fiscais; 
• O ato de convocação deverá ser amplamente divulgado em veículo de divulgação local (ou por meio facilmente verificável); e 
• O Formulário de Requisição de Convocação, disponível no portal da Consocial, na seção Biblioteca, em Modelos de Documentos, deverá ser assinado por pelo menos 100 (cem) eleitores, qualificados com nome e número do título de eleitor. 

Segundo o §4º do Art. 29 do Regimento Interno da 1ª Consocial, se as conferências municipais/regionais não forem convocadas pelo poder público, serão consideradas convocadas pelas entidades que primeiro remeterem à Coordenação-Executiva Nacional o Formulário de Requisição de Convocação preenchido e válido. 

Para saber o ínicio do prazo de convocação das etapas municipais/regionais pela sociedade, acesse o link “Calendário das Etapas Estaduais”, logo abaixo do mapa do Brasil, na capa do nosso portal! 

Mais informações e documentos sobre a Consocial podem ser obtidos no endereço: www.consocial.cgu.gov.br, por meio dos perfis de redes sociais: @consocialCGU - do Twitter, Consocial Cgu - do Facebook e Consocial CGU - do Orkut; junto à Coordenação-Executiva Nacional, nos endereços: consocial@cgu.gov.br ou imprensa-consocial@cgu.gov.br, ou ainda por meio do SAC Consocial 0800 600 1704 (de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h). 

Muito obrigado! 

Atenciosamente,
Coordenação-Executiva da 1ª Consocial
Controladoria-Geral da União"

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Um alemão fulgurante!

Bertolt Brecht, em 1956

Meu poeta preferido tem alma germânica.

Tem compromisso social.

Tem um estilo delicioso.

Eis um texto primoroso:

"Mas quem é o partido? 

Ele fica sentado em uma casa com telefones? 

Seus pensamentos são secretos, suas decisões
desconhecidas? 

Quem é ele?

Nós somos ele. 

Você, eu, vocês – nós todos. 

Ele veste sua roupa, camarada, e pensa com a sua cabeça 

Onde moro é a casa dele, e quando você é atacado
ele luta. 

Mostre-nos o caminho que devemos seguir, e nós
O seguiremos como você, mas
Não siga sem nós o caminho correto 

Ele é sem nós 

O mais errado. 

Não se afaste de nós! 

Podemos errar, e você pode ter razão, portanto
Não se afaste de nós!

Que caminho curto é melhor que o longo, ninguém
nega
Mas quando alguém conhece
E não é capaz de mostrá-lo a nós, de que nos serve
sua sabedoria? 

Seja sábio conosco! 

Não se afaste de nós!"

Brecht Poemas 1913 – 1956  Editora Brasiliense

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Serj Tankian



Serj Tankian é um líder musical que tem muito a dizer!

Coisas que ele disse no Rock in Rio 2011:

"Temos que olhar para nós e para nosso meio ambiente e dizer: “Que diabos estamos fazendo aqui?”. Como eu disse ontem em São Paulo, estou do lado dos indígenas do Brasil contra todo o desenvolvimento desnecessário por todo o país."

"O século XX foi atormentado por duas Guerras Mundiais, genocídio, a matança do meio ambiente e destruição de nosso ecossistema."


Espetacular! Europeu paga pizza pra manifestantes em Wall Street. Fez isso sem sair de casa.


Espetacular gesto de solidariedade.

Realmente um outro mundo é possível.

domingo, 16 de outubro de 2011

Eventos infantis devem ter trilha sonora infantil!


Sim, isto é básico.

Coerente.

Não sejamos dominados pela  lógica de que nossos eventos tem que ter algo de espetáculo e trazendo as músicas que é do agrado geral isso fica em parte garantido.

Acabei de fazer a trilha sonora de mais um evento cultural que acontecerá em breve.

O público alvo crianças e adolescentes.

Então temos:

Música sucesso, MAS com mensagem de vida e crescimento humano como Do lado de Cá de Chimaruts e Do seu lado de Jota Quest.

Música de cinema: Irmão Urso, Toy Story, Pocarontas, Rei Leão, etc. Músicas que tantas e tantas crianças conhecem, gostam mas não encontram a ocasião de ouvir de novo.

Música de estilos nordestino, sertaneja (a legítima, aquela que não fala só de casal apaixonado mas fala do sertão como um todo: comida, natureza, trabalho, etc.), etc.

Música criada por educadores: Pindorama, Sopa, Cocoricó, etc.

Música do MEC sobre o bom professor!

Música é alma de um evento.

Sem coerência nela tudo está perdido...

Mesmo que pessoas estranhem a diferença de som é preciso insistir numa trilha musical alternativa.

Vamos reproduzir essa sociedade tal qual está aí ou vamos transformá-la?

Já vi, ouvi e me enfureci em eventos infantis: beber, cair levantar; eu vou beber pra esquecer meus "pobremas"; etc...

E o cúmulo do absurdo. Quando organização pública faz evento evidenciando cidadania e despeja repertório nocivo, socialmente destrutivo, espiritualmente tenebroso, no ambiente do evento, temos que questionar!

sábado, 15 de outubro de 2011

Dia do Professor!

Que força extraordinária da não-violência! Protestar pacificamente!

Ocupa Wall Street


Bill Buster, um porta-voz designado pelo Ocupa Wall Street, declarou:
“somos um movimento popular, estamos trabalhando a favor de todos, estamos mudando o curso da política para todos, e todos são bem vindos. Aqui escutamos uns aos outros, ninguém busca tirar vantagem de nada nem de ninguém. E esperamos ver uma mudança no governo…Se não podemos conseguir isso de maneira pacífica, o governo também não tem opção…ou mudam ou serão trocados. Não é aceitável a manutenção das coisas como estão, com as empresas e os ricos controlando tudo, inclusive comprando os políticos. É obsceno, e não há lugar para isso na política estadunidense”.
O movimento convocou ações em nível internacional, neste sábado, 15 de outubro.
http://correiodobrasil.com.br/apoio-a-ocupa-wall-street-faz-prefeito-de-nova-york-recuar/312384/

Grifos nossos

O Dono da sétima maior fortuna do mundo disse, durante um encontro na ONU


Nos Estados Unidos, o movimento batizado de "Ocupa Wall Street", ganhou um apoio de peso: megainvestidor George Soros.
O dono da sétima maior fortuna do mundo disse, durante um encontro na ONU, que os manifestantes têm razão de protestar. Deu como exemplo, milhares de pequenos comerciantes que foram à falência por causa da crise econômica.

http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2011/10/movimento-ocupa-wall-street-recebe-apoio-de-megainvestidor.html

Grifos nossos.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Mambukabe, lugar das abelhas. Contação de Histórias




Esse texto tem um contexto: foi escrito pra ser contado na Praça Ulysses Guimarães no Parque Mambucaba. As referências geográficas ficam mais claras com o texto falado do ponto citado. Também para o público alvo que conhece a localidade fica fácil compreender certas passagens do texto. Trabalho fruto de pesquisa bibliográfica e dentro do espírito da contação de histórias que é o compromisso com a imaginação e não com o factual.



Mambukabe, lugar de abelhas.


Era uma vez uma história que aconteceu a cinco anos.

Bem... Não vou contar uma história que aconteceu apenas a cinco anos, não.

Era uma vez uma história que aconteceu a cinquenta anos.

Bem... Não vou contar uma história que aconteceu a cinquenta anos anos, apesar de ser bastante tempo atrás, não.

Era uma vez uma história que aconteceu a quinhentos anos. Metade de mil anos!

Hum... esta sim parece ser uma história interessante!

Vocês gostariam de ouvir essa história tão antiga?

Essa história aconteceu aqui mesmo neste lugar onde a gente mora, estuda, trabalha, brinca, fala com Deus, onde a gente vive enfim.

Era uma vez uma história acontecida em Mambucaba no tempo em que só os primeiros habitantes dessa região moravam aqui: os índios tupinambas.

Índios tupinambas, tupinambá talvez signifique o mais antigo, nem sempre da pra saber direitinho.

Era primavera de 1511, como eu disse, quinhentos anos atrás.

Havia em Mambucaba nessa época, Mambukabe na língua dos tupinambas, que quer dizer lugar das abelhas, duas crianças indígenas.

Os nomes das crianças eram Avaré e Iraci.

Avaré, quer dizer, homem amigo.

Iraci, quer dizer, abelha rainha.

Então... Avaré e Iraci andavam por toda essa região nossa.

De um canto ao outro.

Do mar até a mata.

Do vale, essa terra retinha aqui, até os morros próximos.

O sonho deles era um dia irem até aquele pico ali. O ponto mais alto de toda essa maravilhosa região.

Numa dessas andaças Avaré e Iraci foram até aquele morro ali perto do mar, de onde se tem uma boa vista de tudo aqui.

Caminharam com alegria debaixo de um dia de muito sol. Sairam da vista de seus pais na choça, a casa onde todos moravam juntos, com mel e água de reserva.

No meio do caminho, bem no meio do vale de Mambukabe, mais ou menos onde a gente está agora, Iraci lembrou que teve um sonho onde Tupã, o Deus principal deles, mostrava uma coisa: Iraci teve um sonho ruim. Mas no sonho ela e Avaré não estavam tristes... Sonhou que dois perigos chegavam à adeia deles. Um vinha numa canoa muito grande. O outro vinha como uma fumaça.

Avaré ouviu assustado mas disse vamos logo chegar lá no morro perto do mar pra olhar se tem perigo vindo.

Ao chegarem no topo do morro apesar de cansados os dois ficaram muito contentes.

Sentaram debaixo de uma árvore e começaram a olhar o céu azulzinho com nuvens brancas que pareciam farinha, começaram a comer mel também e a tomar água.

Avaré, depois de fitar o céu, começou a olhar o mar meio verde, as ilhas, a terra molhada onde o rio encontrava o mar, olhou bem para os dois rios que atravessavam Mambukabe, estendeu o olhar para a mata e as montanhas.

Era tudo lindo, colorido, com cheiros muito bons.

Não conseguiu ver perigo.

Iraci fez o mesmo que Avaré, olhou tudo ao seu redor: viu umas baleias que chegaram pertinho da praia, viu também os pés de mandioca na beirada do rio maior se mexendo pra lá e pra cá, viu até abelhas fazendo delicioso mel pertinho da beirada do rio ao lado do morro onde estavam. Também não viu perigo nenhum.

Noutro dia fizeram o mesmo, o céu estava nublado, e noutro dia voltaram lá, nesse dia estava chovendo.Nem iriam pois os tupinambás tinham pavor de trovões e escutaram uns lá no alto da serra.

Assim que eles chegaram no topo do morro de onde tinham uma boa vista viram uma coisa muito assustadora: uma enorme canoa cheia de pessoas com a pele diferente da deles. Era diferente. Viram a canoa grande soltar uma canoa pequena que chegou até a praia. E as pessoas quando chegaram soltaram fogo das lanças, um fogo que fez muito barulho.

Avaré e Iraci começaram a chorar de medo e foram descendo pra voltar à Aldeia.

Nisso Iraci olhou mais uma vez o perigo e viu que eles só pegaram umas frutas e voltaram e já estavam indo embora.

Mesmo assim só pensavam em fugir do perigo.

Quando estavam perto de chegar à aldeia a chuva piorou e como a maré estava alta os rios mais uma vez transbordaram.

Só deu tempo de Avaré e Iraci sairem do morro que as águas dos dois rios se espalharam como fumaça molhada.

E desta vez o alagamento foi tão forte que atingiu até mesmo a aldeia dos índios tupinambas.
Essa aldeia ficava longe das margens dos rios, ficava mais no meio do vale, mas mesmo assim sofreu terrivelmente...

A aldeia foi destruída pelas águas, mas ninguém morreu não, assim que as águas chegaram rápidas mais rápidos foram os pés dos tupinambas.

Contudo a aldeia...

No dia seguinte muita tristeza, as mulheres choravam e gritavam aborrecidas.

Mas... só tinham uma coisa a fazer agora.

So tinham uma coisa a fazer agora!

Assim que as águas baixaram os índios se juntaram, pegaram nas ferramentas que tinham e foram reconstruir a aldeia de Mambukabe.

Uns foram caçar, outros foram cortar madeira, todos ajudaram: crianças levavam água e banana para os adultos construtores, umas mulheres foram fazer novas panelas, outras roupas, idosos davam bons conselhos sobre a vida e animavam os demais, o pagé, o cacique, os guerreiros. Todos juntos, cada um fazendo a sua parte.

Afinal aquela era Mambukabe, o lugar das abelhas, lugar de mel, lugar gostoso de se viver.

Avaré e Iraci, que há dias estavam presentindo a enchente, também ajudaram levando alimentos aos que trabalhavam com coragem pra começarem de novo suas vidas.

Algum tempo depois a aldeia foi reconstruída.

No dia da comemoração pela nova aldeia Avaré e Iraci perguntaram ao pajé o que seria o sonho de Iraci. O cacique estava junto e ouviu atento.

O pajé disse, não pode contar pra ninguém. Se contar não ajuda, atrapalha. Mas virá um povo diferente dos nossos inimigos que conhecemos, mais fortes que os inimigos que conhecemos. Eles vão ser perigo pra Mambukabe. Nossos inimigos trarão até fogo destruindo nossa aldeia como a água fez na lua passada. Mas mesmo assim nossos povos têm que parar com as guerras, nossos povos tem que passar a se gostar, teremos que nos unir contra esse inimigo forte, o perigo é grande. Não pode contar pra ninguém, se contar não vai ajudar em nada só atrapalhar.

Ao ouvirem isso Avaré e Iraci sentiram medo, preocupação, desânimo mas junto disso sentiram também uma força dentro do peito como  se eles tivessem que ajudar Mambukabe a se unir a Takari e às outras tribos tupinambás e tribos de outros povos.

Nisso o pagé pegou um favo de mel e disse: vejam como as abelhas trabalham pela vida delas todas juntas, trabalham bastante unidas e a vida delas é muito boa apesar dos perigos.
Avaré e Iraci vão ajudar Mambukabe a ser unida dentro dela e a ser unida com as outras tribos tupinambás e tribos de outros povos?

Sim disse Avaré. Sim disse Iraci.

E nossos heróis sairam juntos da choça e foram olhar de perto como trabalham as abelhas.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Esclarecimento acerca de Parque Mambucaba na legislação principal de Angra dos Reis.

A Lei Orgânica não menciona Mambucaba nem Perequê nem outro bairro qualquer. O escopo é outro.
O Plano Diretor Municipal de Angra dos Reis, revisado, e constante no site da PMAR apresenta-nos o seguinte:
Cita Parque Mambucaba e Parque Perequê uma vez cada um. Grifos nossos.
"Art. 6º.  São diretrizes do Plano Diretor para a Política Urbana:
(...)
III - estabelecer a incidência do parcelamento, edificação ou utilização compulsórios sobre os imóveis que configurarem solo urbano não edificado, subutilizado ou não utilizado, localizados nas Macrozonas de Ocupação Urbana dos bairros Parque Perequê, Parque Mambucaba, Frade, Pontal, Praia da Ribeira, Nova Angra, Japuíba, Centro, Praia do Anil, Balneário, Parque das Palmeiras, Praia da Chácara, Camorim, Verolme, B.N.H., Village e Monsuaba, atendendo também os seguintes critérios:"
Aqui existe indiscutivelmente uma imprecisão pois é sabido, é público e notório, que os dois "Parques" configuram um mesmo bairro. Uma mesma comunidade compartilhando um território próximo com equipamentos sociais e cotidiano iguais.
Aqui cabem duas obervações: temos que ver o contexto da legislação pra saber se isso se sustenta e devemos sempre lembrar que o zoneamento é uma forma de classificar o território para disciplinar o uso e não uma maneira oficial de se referir ao território! Vou provar isto com abundância de fatos.
Por hora basta reconhecer o problema da imprecisão.
Mas também é preciso reconhecer que a legislação que elucida de vez a questão não é o Plano Diretor e sim a Lei sobre o Zoenamento Municipal de Angra dos Reis!
Vamos analisar a:
LEI       Nº     2.091,       DE      23     DE    JANEIRO      DE       2009.
A palavra Mambucaba aparece 92 vezes no texto.
A palavra Perequê aparece 13 vezes no texto.
A palavra Mambucaba aparece como:
Parque Mambucaba (Mais de 25 vezes!)
Sertão de Mambucaba
Vila Histórica de Mambucaba
Rio Mambucaba
Ponta de Mambucaba
A palavra Perequê aparece como:
Parque Perequê (1 vez...)
Perequê (1 vez...)
Sertão do Perequê
Rio Perequê
Até agora não mostrei nada de substancial apenas estou apresentando dados.
Mas agora vem o melhor. Veja o Anexo III da referida lei. Não vou responder, responda você mesmo: está sendo feito um microzoneamento de que área? Abrange os dois Parques? Como é chamada esta localidade toda? Será que houve um erro de digitação e de revisão? Claro que não! É que esse "...aglomerado urbano situado entre o Rio Mambucaba e Rio Perequê chama-se Parque Mambucaba" Já diz uma legislação da década de 80.
Os Anexos III e IV elucidam a questão. Mesmo existindo Parque Perequê para algum efeito, é chamado pela lei de PARQUE MAMBUCABA a localidade.
ANEXO III – UT01 – PARQUE MAMBUCABA (MICROZONEAMENTO)

Aparece o nome Perequê ou Parque Perequê na parte mais importante da lei?
Ou Parque Mambucaba, enquanto unidade territorial e não bifurcação territorial, é desdembrada em várias áreas? Tem alguma palavra Perequê sendo microzoneada?

ANEXO IV
MEMORIAIS DESCRITIVOS DO MICROZONEAMENTO


Microzoneamento
Unidade Territorial – 01 - PARQUE MAMBUCABA

Área 01
Localização: Parte central do Loteamento Parque Mambucaba
Área 02
Localização: Na parte central do Loteamento Parque Mambucaba.
Área 03
Localização: Na Parte sudeste do Loteamento Parque Mambucaba
Área 04
Localização: No lado sudoeste do Loteamento Parque Mambucaba próximo à Rodovia Federal BR 101 e ao Rio Mambucaba.
Área 05
Localização: Parte central do Loteamento Parque Mambucaba.
Área 06
Localização: No lado noroeste do Loteamento Parque Mambucaba
Área 07
Localização: No lado nordeste do Loteamento Parque Mambucaba
Área 08
Localização: No lado sudeste do Loteamento Parque Mambucaba .
Área 09
Localização: No lado sudeste do loteamento Parque Mambucaba
Área  10
Localização: No lado noroeste do Loteamento Parque Mambucaba
Área 11
Localização: Na parte central do Loteamento Parque Mambucaba
Área 12
Localização: À margem direita da Rodovia Federal BR-101 no sentido Paraty-Angra
Ponto inicial: No cruzamento da margem direita do Rio Perequê, no sentido da desembocadura, com o eixo da Rodovia Federal BR-101.
Área 13
Localização: À margem direita da Rodovia Federal BR-101, no sentido Angra-Paraty.
Área 14
Localização: À margem direita da Rodovia Federal BR-101 no sentido Angra-Paraty, próximo ao Rio Mambucaba
Área 15
Localização: Na parte central do Loteamento Parque Mambucaba
Área 16
Localização: Na parte nordeste do Loteamento Parque Mambucaba
Área 17
Localização: Na parte nordeste do Loteamento Parque Mambucaba
Área 18
Localização: Na parte noroeste do Loteamento Parque Mambucaba
Área 19
Localização: Na parte sudoeste do Loteamento Parque Mambucaba
Área 20
Localização: Na parte nordeste do Loteamento Parque Mambucaba.
Área  21
Localização: Na parte nordeste do Loteamento Parque Mambucaba

Resumindo: tanto pela quantidade de palavras (Parque Mambucaba) quanto pela própria lógica do zonemento feito, o nome Perequê embora existente não se habilita a nomear o bairro!
O nome Perequê não referencia o bairro.
Agora se alguns entendidos ainda quiserem usar uma hermenêutica errada e ler um texto fora do contexto...
É lamentável quando um técnico da Prefeitura Municipal de Angra dos Reis vem em nosso bairro e se refere ao mesmo como "Perequê" e ainda tenta achar base na legislação...o fato do Plano Diretor mencionar dois Parques - o Perequê e o Mambucaba.
Um desses, falo com respeito e como debatedor, me disse que só quando mudassem no Plano Diretor e retirassem os dois nomes (Parque Perequê, Parque Mambucaba) a polêmica estaria encerrada...
Não posso concordar com isso. A Lei do zoneamento é a que trata do assunto e ela opta por Parque Mambucaba conforme visto.
Estou aberto a crítica e se alguém encontrar dados legais mais claros do que os selecionados aqui por gentileza esclareça-me.